Não é que esteja ficando velha

Não é que eu esteja ficando velha, todos estamos, todos passamos por esse mesmo estágio chamado amadurecimento. As roupas que antes fitavam com a imagem adolescente hoje já não cabem mais. Uma sainha mais curta, um cabelo pintado de azul, uma esbajada saindo de segunda até a próxima segunda já não é possível quando se tem quase 30.

Era o que eu pensava, aos 18, que teria quando chegasse próximo do ritual envelhecedor dos 30 anos. Deveria estar casada, me preparando para o primeiro filho, bem sucedida, com a vida encaminhada. Essa é a vida da maioria dos meus amigos e colegas, não a minha. É também a vida que meus pais tinham planejado para mim, não a que eu tinha.

É nesse sair da linha que a gente se perde, nesse lance de fazer coisas como se ninguém estivesse olhando e desejando que mesmo que caia no julgamento seja esquecido rapidamente. Uma foto mais ousada, um namorado que não deu certo ou 7. Largar o emprego, correr o mundo, ficar pobre outra vez. Foi assim, saindo da linha, perdendo-me em aventuras que me encontrei.

IMG_20140822_201517135

Foi fazendo o que me traria felicidade, contrariando qualquer plano, qualquer desejo ou normalidade de alguém que beira a responsabilidade. É a liberdade de ser quem se é, goste 10 ou nenhum, ame quem tenha que amar e quem não gostar mantenha-se longe, porque a vida, essa que a gente gosta de acordar todo dia e seguir em frente não vem só porque se tem 20 anos e coragem de fazer o que se quer, viver é uma arte que desafia o impossível e que vai persistir aos 30, 40, 90…

Amanhã faço 29 e não que eu esteja ficando velha, é só o peso das escolhas que fiz, as boas e as ruins. Mas o amanhã não me move mais, é o hoje e o que posso fazer por ele aqui e agora, na mesma intensidade e sagacidade de quem só quer ser feliz por um dia mais e por todos os dias a mais. ❤

Prova de amor

  • Amor, olha, não fica braba ok?! Só quero fazer uma crítica construtiva…

  • Credo, falando assim parece que sou a pessoa mais intransigente do mundo, beleza, diz aí…

  • A meia, sabe, ela não está ficando muito limpa. Não sei se é a máquina ou se tem que lavar antes, só sei que elas estão encardidas ainda.

  • Ahhhh, sério?! Faz assim, está vendo aquele tanque ali? Aquele sabão? Então, você pega e esfrega a meia antes de lavar na máquina. Acho que funciona. =)

  • Tudo bem, eu lavo as meias. Mas você pode começar a passar as minhas cuecas? É que minha mãe sempre passou minhas cuecas e gosto delas assim.

  • Claro meu amor, quer café da manhã todo dia na cama também? Lógico! Por que não?!

Até me desconcentrei do que tava fazendo, o que era mesmo? Ainda não consigo acreditar, fico pensando naquela coisa boa de morar junto, companheirismo, responsabilidade, carinho e sexo todos os dias. 2 meses juntos e já me projeto com 5 anos de casada e começo a sentir um vazio. Meia encardida uma ova!

Se ainda ele aceitasse fazer algo por mim…

  • Amooor, amooor.

  • Peraí que tô jogando aqui.

Ahhh claro, esqueci de mencionar, o Playstation, sempre o tomador de atenção. A maior prova de amor que eu poderia ter dado a um homem, sim. Dei o console de Natal COM UM JOGUINHO, algumas coisa Gear Solid, não lembro. Só sei que tomava tempo e um pouco da minha fé na humanidade.

  • Queria saber se hoje consigo ganhar aquela massagem que você me prometeu…

  • Claro moranguinho, mais meia hora de jogo e já faço.

Acho que acabei pegando no sono, acordei decidida a mudar de vida. Dei aquele beijinho suave despertador de princesas, ele se mexeu um pouco, sussurrei baixinho em seu ouvido. “Amor, vou adotar um cachorro”.

Nunca mais vi meias encardidas naquela casa.