Frio que te quero bem

Estava começando a esfriar, já não lembrava mais como era sentir o vento passar pela pele e arrepiar, de sentir os dedos e o nariz gelados, de se encolher e virar um bolo de gente só para ver se o corpo consegue se aquecer, ao menos parar de tremer.

Tinha esquecido dos desejos que o frio carrega, o aconchego, o abraço quente, as roupas elegantes, aquele jeito de dia gelado do inverno. Aquela vontade inesperada de ter momentos introspectivos, de sentir a vida passar.

Olhar para dentro é uma daquelas tarefas que ninguém gosta de fazer, todo mundo gosta de opinar e que no fim, mesmo sendo importante, só serve para colocar os eixos no lugar.

Vivia ali, prestes a tomar uma decisão importante, mais relevante que a última decisão que ocasionou a compra de uma bicicleta, um momento em que a única coisa que de fato eu precisava, era ter a cabeça no lugar.

Mas cabeça no lugar nunca foi meu forte. Forte mesmo sempre foi agir pelo impulso, pelo que o sentimento dizia e a cabeça entendia. É por isso que volta e meia tudo passava a mudar. Dia ou outro o rumo se perdia e o prumo indicava outra direção.

Deve ser o motivo que o vento frio do inverno faz tanta presença, devem ser as lembranças, o saudosismo ao relembrar as coisas boas da busca para se aquecer. As recordações que, a cada arrepio, faz lembrar o rosto, seus abraços, os dias aquecidos em você que vez ou outra passam pela cabeça, embalados pelo vento, pelo que ainda tem no peito, pelo que não posso e, mesmo que o vento quisesse, não consigo esquecer.

~Brunna Paese~

 

Imagem

Anúncios

Comemorar 61 anos de casados em grande estilo

Quem lembra do Filme Up, aquele do senhor simpático com óculos e feições tão fofas que dava vontade de apertar?

A neta de um casal que completou 61 anos de casados, fez algumas fotos para a data comemorativa, com referências do filme Up.

O amor por si só já poderia ser traduzido nessas imagens, mas é sempre bom saber mais.

Lauren Wells deu a seus avós um álbum de casamento do qual eles nunca tiveram a chance de ter, guardam apenas uma foto porque o fotógrafo na época ficou com elas.

Para Wells o momento favorito foi quando o casal, com os balão nãs mãos, viraram para a camera sendo possível tirar uma foto deles caminhando juntos.

Antes desse momento, eles tinham que mover-se rápido devido aos pedestres nervosos na ponte. Quando Nina e o avô começaram a caminhar tudo ficou calmo e doce, trazendo emoção para a neta.

Relatos da Lauren Wells em entrevista ao portal Mashabe.

Muito emocionante mesmo, agora é só curtir essa lindeza chamada AMOR.

upanniversary-10 upanniversary-58 upanniversary-52 upanniversary-47 UpAnniversary-35upanniversary-26 upanniversary-27 upanniversary-63 upanniversary-66 upanniversary-70 upanniversary-81 upanniversary-92 upanniversary-25 upanniversary-24 upanniversary-43 upanniversary-21

Obrigada Lauren Wells

O primeiro beijo…

O vídeo fala por si só, mas é sempre bom lembrar esse primeiro instante ao lado de quem se tem o desejo de encontrar os lábios, as mãos, o momento de saber como é o primeiro beijo.

Será bom? Será tão doce quanto o olhar? Será infinito enquanto dure?

Que ainda existam muitos primeiros beijos, só pelo friozinho que se sente, só pelo sorriso que se ganha.

Ser Mulher

SER MULHER

Ah, ser mulher!
Ser mulher é ver o mundo com doçura,
É admirar a beleza da vida com romantismo.
É desejar o indesejável.
É buscar o impossível.

O poder de uma mulher está em seu instinto
Porque a mulher tem o dom de ter um filho,
E cuidar de vários outros filhos que não são seus.

Ah, as mulheres!
Ainda que sensíveis
Mulheres conseguem ser extremamente fortes
Mesmo quando todos pensam que não há mais forças.

Mulheres cuidam de feridas e feridos
E sabem que um beijo e um abraço
Podem salvar uma vida,
Ou curar um coração partido.

Mulheres são vaidosas,
Mas não deixam que suas vaidades
Suplantem seus ideais.

Muitas mulheres mudaram o rumo
E a história da humanidade
Transformando o mundo
Em um lugar melhor.

A mulher tem a graça de tornar a vida alegre e colorida,
E ela pode fazer tudo isto quantas vezes quiser
Ser mulher é gostar de ser mulher
É ser indiscutivelmente feliz
E orgulhosa por isso.

 

482871_482926981756465_1842409373_n
– Brunna Paese –

Acredite!

Estava navegando pelo site http://www.socialfly.com.br/ e me deparei com o vídeo da Lizzie Velasquez.

Honestamente, por mais que não acredite em destino, de alguma forma, esse foi o melhor vídeo que eu poderia ter visto no dia de hoje.

É incrível a capacidade que a sensibilidade, a oportunidade e histórias inspiradoras podem mudar uma vida.

Segue o vídeo que me inspirou a mudar, espero que inspire vocês também.

 

 

 

Amo viajar!

Dentre todos os amores que existem, viajar, é um dos mais viciantes.

Deitar na varanda, olhar as estrelas e imaginar Paris sempre será um ótimo passatempo.
Sentir o desejo incontrolável de colocar uma mochila nas costas e sair por aí, sem olhar para trás.

É tentador, mas…

O implicante e recorrente “mas” que impede, dinheiro, tempo, trabalho, filho, família, estudos, medo do desconhecido, outra língua, desculpas, companhia.

O que separa o “Atenção senhores passageiros com destino a..” do sofá de casa é o planejamento e uma dose considerável de coragem, não de embarcar, mas de se livrar do que impede de partir.

O mundo é bem maior que a extensão do quintal de uma casa, é tão curioso e desafiador que quanto mais se caminha e conhece desse desconhecido, mais se deseja conhecer.
Esse vício de continuar embarcando faz com que os viajantes do mundo tenham afinidade e assunto quando se encontram, tornando o imenso espaço chamado universo, um lugar pequeno demais para os encontros e intrigante demais para se viver em apenas alguns dias.

Nem sempre é o suficiente. O Paradoxo é tido por comparação, do que se vê com o que se sabia antes mesmo de tudo começar.

Viajar é tao bom que a pessoa abre a mente para realizar coisas que nunca imaginou. Jovens transformam-se em admiradores de arte antiga e os mais velhos em aventureiros, o impossível vai perdendo-se no meio de tantas oportunidades.

Conhecer uma nova cultura, arquiteturas, conversar mesmo que nenhuma palavra seja pronunciada. É incrível como algumas pessoas conseguem o que querem com gestos, olhares e paciência.

Dedos apontados nos objetos e sorriso no rosto operam milagres.

Seja dentro do país, no país vizinho ou do outro lado do mundo, a primeira viagem sempre traz insegurança.

“Levo todas esses casacos ou compro lá? Levo!”

“Por que trouxe tanta roupa? MEU DEUS!”

“Queria tanto comprar essa blusa, mas está muito cara, deixa para ver na próxima cidade.”

“Gente, por que não comprei aquela blusa? Linda, barata, única.”

Um ano depois ainda existirá o pesar pela blusa não comprada, pelo museu não visitado, aquele milésimo de segundo que não foi aproveitado porque alguma coisa não recordada distraiu a atenção.

Permitir-se é a melhor forma de corresponder a esse amor gratificante, com exceção da fatura do cartão que sempre vem acima do imaginado e faz com que pague, feliz, o parcelamento da conta, mesmo depois de 6 meses do retorno da viagem.

Passa-se calor, frio, raiva, alegrias, tristezas, vontade de ter alguém por perto que não foi possível estar, dá saudades, nostalgia quando o lugar volta à tona seja na conversa com amigos ou em um filme passando na TV.

Nem tudo sai tão certo e às vezes dá tanto problema que o desejo é por nunca mais retornar ao lugar.

Mas o que dá mesmo, de verdade, é vontade que essas lembranças perdurem, sejam guardadas em fotos e no coração.

A inquietude de fazer as malas e chegar logo ao destino repete todas as vezes. Passar pelas aduanas sempre será uma aventura, o marco da passagem de fronteira, o avião pousando, o trem chegando, alguém esperando no desembarque do ônibus.

Viajar renova e seja sozinho ou acompanhado, sempre será um amor representado pelo conhecimento, pela descoberta de si e do universo que é bem maior do que aquela inocente visão que se tinha da janela do quarto. Do suspiro em saber que o que se tem ao viajar é a dilatação da mente que nunca mais voltará a ter as mesmas impressões da vida. Diferente, novo e cada vez melhor.

Alguns leitores prontamente enviaram fotos de suas inesquecíveis viagens.

A Nubia Veturiano e sua viagem para Aruba ❤

Imagem

Nubia Veturiano

Imagem

Nubia Veturiano e os flamingos em Aruba

Imagem
{incrível esse lugar, já deu vontade de conhecer}

O Guilherme Martins enviou a foto de uma rua de Guangzhou, chamada Beinjing Lu, é uma rua de comércio muito antiga, milenar, que persistiu com o passar do tempo. Nessa imagem é possível ver os pisos de cada dinastia Chinesa sendo preservados para o público.

Imagem

Guangzhou
Foto: Guilherme Martins

{Sensacional!!!!!!!!!!}

O Marlon O. enviou essa foto da chega a Tóquio, nascer do sol que inspirou um poema que dá para ser conferido aqui (http://marlonfigueiredodeoliveira.blogspot.jp/2014/03/troca.html)

Imagem

Nascer do Sol em Tóquio
Foto: Nekotali

1969261_708801852476135_1678882378_n

{Inspirou =)}

O Zé Sheffer enviou duas fotos do Havaii e uma com sua esposa, nas Cataratas do Iguaçu.

Imagem

Havaii

Imagem

Havaii

Imagem

Cataratas do Iguaçu


 {Um dos meus lugares prediletos no mundo}

O André Behar Ribeiro mandou 17 fotos, foi difícil selecionar 4, mas segue as favoritas.

Imagem

Florianópolis – Santa Catarina – Brasil
Foto: André Behar Ribeiro

Imagem

Santiago – Chile
Foto: Andre Behar

Imagem

Córdoba – Argentina
Foto: André Behar

Berna - Suiça

Berna – Suiça

{Adorei o sorrisão na estação de trem}

O Thiago Meller foi o mais preguiçoso, fez eu buscar uma foto no Álbum dele do Face, dessa vez passa, heim Meller?!

303534_3827868848720_645534189_n

Basileia – Suiça
Foto: Thiago Meller

252618_3827869848745_1382879887_n

Thiago Meller e a Estátua (preciso de ajuda com a legenda*)
Basileia – Suiça

*A estátua é do Sherlock Holmes. Em Meirigen, Suiça, há um museu a ele dedicado. Parece estranho, mas lá se localizam as Reichenbach Falls, onde se passa a história “The Final Problem”, em que ele finalmente derrota o Dr. Moriarty.
Na série de TV, “The Reichenbach Falls” foi o epísódio final da 2ª temporada.

{Divertido}

E claro, não poderia faltar uma minha, escolhi a emblemática foto em Paris, que foi sonhando em conhecê-la que despertei esse amor por viagens.

Paris - França Foto: Vincent Vives

Paris – França
Foto: Vincent Vives

=)