“Ela” – uma nova/atual forma de amor

Poderia ser uma ficção científica, tem gente que jura que é, mas a realidade das cenas e do que existe por aí, tornam o filme “Ela” bem crível.

A estória gira em torno de um homem que no futuro se apaixona por uma máquina, Inteligência Artificial mais precisamente. A descoberta de uma nova forma de amar e de conviver ditam o enredo e o ritmo do filme.

Convenhamos, todo mundo seria capaz de se apaixonar pela voz da Scarlett Johansson, e não seria diferente, o filme é apaixonante e envolvente de início ao fim. Também pudera, a trilha faz qualquer um se prender à trama. Arcade Fire, Karen O e Spike Jonze, fazem do filme além de belas imagens, lindas canções. Não à toa, a canção “The Moon Song” é a grande favorita ao Oscar de melhor canção original, juntamente com outras 4 indicações, melhor trilha sonora, melhor design de produção, melhor roteiro original e melhor filme,”Ela” figura como um dos grandes filmes de 2013/2014.

A fotografia do filme encanta, dá a sensação de estar eternamente dentro do melhor filtro do Instagram, passagens interessantes, não cansa, mesmo longo o filme passa num piscar de olhos.

Mas o principal retrato que o filme mostra é a nova forma de amar, de se prender a uma máquina, a um mundo surreal, criado à partir de gostos e peculiaridades. É bem mais fácil ser quem quiser no virtual, difícil mesmo é relacionar-se na vida real. Dá medo, dá trabalho, exige esforço e disposição. Cada dia mais, o abarcamento com o amor torna-se raridade, o relacionamento com o real é quase uma optativa, não mais uma única opção. Por um lado, a tecnologia aproxima quem está longe, por outro, afasta quem está perto. Feliz mesmo, é quem sabe cultivar o amor equilibrando o real, que sempre existiu, e o virtual, que converge cada vez mais com nossas vidas.

A prova maior é que o amor, de diferentes formas, ainda move muitos corações. Tomara que a tecnologia e os novos/atuais tempos não apaguem o que de fato importa. Que os ensejos da vida sempre sejam em torno do amor.

 

Anúncios

O amor para mim

amor

Porque amor, para mim, 

é imaginar viver uma vida plena e duradoura ao lado de quem ama,
é envelhecer querendo ouvir o doce bom dia todos os dias,
é chegar à velhice e poder segurar a mão do outro
e sentir o coração bater acelerado
pelo simples fato de ter a quem amar.Amor é querer compartilhar as alegrias
e amenizar as tristezas.
É o sentimento que ajuda a superar os problemas
e cicatrizar as feridas.

Viver o amor é fazer planos,
sonhar os mesmos sonhos,
é unir-se!

Amor é quando não se quer perder a pessoa amada
E, se perder, querer que o sentimento nunca morra.
É zelar, cultivar e fortalecer o afeto ao longo do tempo.

O amor é a sensação que traduz a sinceridade da alma
e que dá veracidade à vida.
É uma busca constante pelo completamento do ser.

O amor é o contentamento em compartilhar a plenitude de viver.
É desfrutar da felicidade quando menos se espera.
É poder acordar e dormir acreditando
que o amor é capaz de construir uma história que, no final,
faça tudo valer a pena.

– Brunna Paese –

Cuidarei de você pelo resto da minha vida.

Imagine conhecer alguém e essa pessoa em poucos instantes se apaixonar e resolver prometer cuidar de você para o resto da vida.

O encontro aconteceu, foi há 60 anos em uma festa. Em dias como hoje, a dúvida e o deboche seriam parte dessa história, mas não são, apenas o companherismo e o amor.

Ed Hale, 83 anos. conheceu sua mulher, Floreen Hale, 82 anos, em 1952, numa festa. O dia que os uniu tinha um pesar, era a primera vez que Floreen saia após ter perdido o marido em um acidente de carro, estavam casados há 6 meses.

Ed a prometeu amor e zê-lo eterno e cumpriu até os últimos segundos de vida.

Por descaminhos da vida, Ed, por pouco não conseguiu cumprir sua promessa. No início de Janeiro, foi hospitalizado com um problema grave na perna. Por saber de seu estado, Ed quis a presença de sua mulher, mas ele não sabia, ela também havio sido hospitalizada decorrente a um problema no coração, em estado grave, foi internada em outro hospital.

Inconformado com a situação Ed pediu para vê-la. Poderia ser o seu último pedido. E foi assim que o hospital em que Ed se encontrava autorizou a transferência em caso de melhora no quadro de saúde do paciente.

Dois dias foi o tempo que separou Ed de Floreen.

Os dois foram colocados lado a lado em suas camas, Floreen pensava que seu marido já havia morrido, o que a deixou confusa no começo.

De mãos dadas, Ed e Floreen trocaram juras de amor, permaneceram unidos, até que minutos depois, Floreen faleceu.

A promessa havia sido cumprida, 60 anos ao lado daquela que tinha prometido amor eterno. Mas parece que a promessa não bastou ao Ed, depois da morte da esposa, o estado de saúde piorou e, 36 horas depois, veio a falecer.

Ed e Floreen foram enterrados juntos no dia 13 de Fevereiro em Nova York.

Imagem de arquivo do casamento de Ed e Floreen Hale (Foto: Orleans Hub)

Imagem de arquivo do casamento de Ed e Floreen Hale (Foto: Orleans Hub)

Fonte: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/02/apos-60-anos-juntos-casal-morre-de-maos-dadas-com-horas-de-diferenca.html

Marca Passo, um serviço ao amor

Amar é muito mais do que querer dividir a vida com alguém.

Amar é, em toda sua existência, uma forma de reencontrar o que lhe faz bem, o que agrega de fato a sua vida, preenche o coração e traz a felicidade.

O Marca Passo é um projeto do Youtube que dentre outras coisas, valoriza o amor. Seja pela arte, pela família, por um reencontro ou pela realização de um sonho. Além de trazerem histórias marcantes, os vídeos inspiram.

É como se apesar de tudo que temos visto por aí, violência, desapego em excesso, desunião, conflitos… Ainda existisse uma razão em acreditar no amor.

Como no vídeo abaixo. Fredy, um Colambiano que precisou de proteção do Governo brasileiro quando saiu de seu país de origem, ficou 4 anos sem ver os filhos, chegou a hora de revê-los e, como todo reencontro, a emoção tomou conta.

❤ inspire-se

Quero um amor.

Imagem

Quero um amor com cara de adolescência, não pela ingenuidade, mas pela vontade de se entregar.
Bem que cansei dessa geração de desapego, ninguém ama, ninguém se arrisca com medo de sofrer.
Quero alguém que me tire do chão, que me faça sentir borboletas no estômago, não! Quero sentir elefantes no estômago, pesado, lento, sem pressa de passar.
Um amor com cara de saudades, dessas que faz a gente se amar e se jogar quando se vê.
Quero alguém que queira estar comigo, que me conquiste, que saiba dizer o que sente, não essa meia dúzia de garotos que só querem se divertir.
Oras, já me diverti um bocado, fiz da vida um monte de retalhos e agora preciso de ajuda para unir cada pedaço.
Quero amar e ser amada, fazer jantinhas só para agradar, ganhar presentes sem motivos, sorrir meio que na medida do possível, sempre e sem parar.
Tudo bem, isso é paixão e não nego, mas quero algo que possa ir além de mim. Não é para me completar, isso aprendi a ter sozinha.
Quero e somente espero alguém que possa pegar na minha mão e seguir ao meu lado por todo o sempre.
Porque hoje acordei e olhei para o lado e vi que é bem possível ser feliz sozinha, mas bem mais divertido ter alguém para desejar um bom dia toda apaixonada.
Quero sentir o amor, o real amor que já senti, um amor livre, vivo, tocante e sincero, espero, ainda espero.

~Brunna Paese~